top of page

III SEMINÁRIO MARIAS

Gênero na América Latina: Contribuições da Academia às Políticas Públicas

Nos dias 7, 8 e 9 de novembro de 2022, foi realizado, em formato virtual, o III Seminário MaRIas – Gênero na América Latina: Contribuições da Academia às Políticas Públicas. Essa é uma iniciativa das MaRIas, grupo de pesquisa em gênero e relações internacionais do IRI-USP. Desde 2020, temos organizado esse evento com o intuito de fortalecer os debates sobre gênero no campo das RI, promovendo um espaço rico de troca e reflexão entre pesquisadoras e pesquisadores de diferentes regiões do Brasil e da América Latina.

Políticas Públicas é o tema do ano de 2022 para as MaRIas. Anualmente escolhemos um recorte temático que guia as nossas atividades, os grupos de estudos, o Seminário e até as pesquisas desenvolvidas. Em 2022, nos propusemos a ampliar nosso diálogo para além da academia, e trazer à mesa de conversa a sociedade civil. Foram diversas atividades desenvolvidas em parceria com ONGs, membros do poder público e de organismos internacionais. Entendemos que só iremos construir um futuro melhor, quando todas as áreas do conhecimento puderem ter um espaço para expor suas ideias e contribuir umas com as outras. Dessa maneira, o Seminário não se restringiu apenas à trabalhos que
abordassem políticas públicas ou América Latina, afinal, o objetivo é ampliar e não limitar. Buscamos, por meio desse seminário, construir juntas esse espaço de diálogo e conhecimento!

 

Abaixo encontra-se o documento que compila os resumos expandidos dos trabalhos que fizeram parte desse evento. Foram realizados oito painéis temáticos, com participação de aproximadamente 40 pesquisadoras e pesquisadores de diferentes regiões do país

Para conferir o documento com os trabalhos apresentados:

 

Seminário posts (1080 × 1350 px).png

Qual o objetivo do evento?

Nosso objetivo é promover a divulgação de pesquisas no tema e oferecer às autoras comentários e/ou críticas que auxiliem no desenvolvimento de seus trabalhos. Além disso, o Seminário se propõe não só a integrar as cientistas da área, mas também as demais discentes e docentes que tenham interesse em conhecer mais sobre o tema, assim, haverá chamada para ouvintes posteriormente.

Cual es el tema?

Não. O trabalho submetido precisa estar dentro da grande área de Gênero e Relações Internacionais. Ele deve se adequar a alguma das áreas temáticas. Elas estão descritas abaixo.

Como posso me inscrever?

Al seguir la propuesta del I Seminario MaRIas: Pensando Género en las Relaciones Internacionales, el II Seminario MaRIas: Moviendo Género en las Relaciones Internacionales busca continuar con la temática de Género en las Relaciones Internacionales. Este año, hablaremos de los movimientos: los movimientos teóricos de género en la academia, los movimientos de género en la sociedad y también los movimientos físicos de personas, bienes y saberes que fueron interrumpidos, obstaculizados o adaptados durante la pandemia de COVID-19.

Quem pode se inscrever?

Podem se inscrever discentes - graduandas, graduadas, mestrandas, mestras, doutorandas, doutoras, pós-doutorandas, pós-doutoras - e docentes de Relações Internacionais e áreas correlatas como Políticas Públicas, História, Ciência Política, Ciência Sociais, entre outras.

Quais são as regras de submissão?

Os resumos deverão ser submetidos na inscrição pelo link até o dia 13 de agosto de 2022, às 23h59 (horário de Brasília), conforme as regras abaixo. Haverá apenas uma modalidade de apresentação: painel. Nessa modalidade, podem ser apresentados trabalhos em desenvolvimento ou completos, sejam eles artigos, projetos, dissertações ou teses. Os trabalhos finais poderão ser publicados nos Anais do evento, mediante a autorização das autoras no formulário de inscrição.

Todos os painéis serão compostos por três ou quatro apresentadoras de trabalhos, uma coordenadora e uma debatedora. As apresentações terão duração total de aproximadamente 2 horas, sendo pelo menos 30 minutos para debate aberto, após apresentações e comentários da debatedora. A duração das exposições de cada trabalho em painel será de até 15 minutos por expositora.

 

Cada participante poderá apresentar apenas um trabalho como autora ou coautora (no máximo 3 pessoas por trabalho). Todas as autoras poderão apresentar e receberão certificado de participação.  

Os critérios de avaliação e demais informações estarão disponíveis no edital.

Em quais idiomas posso fazer a submissão?

As propostas de trabalho para apresentação podem ser enviadas em português, inglês ou espanhol. As apresentações também podem ser feitas nestes idiomas, contudo não contarão com tradução simultânea.

Posso participar como ouvinte?

Sim! As inscrições para ouvinte serão realizadas por painel após a divulgação da programação completa, por meio de um formulário específico será que divulgado.

Qual o valor para participar do evento?

Os trabalhos aprovados deverão realizar o pagamento da inscrição.

O valor para graduandas e graduadas é R$15

O valor para Pós-graduandas, Mestras e Doutoras é R$20

O pagamento deverá ser realizado através de plataforma digital a ser indicada, até a data que estará descrita no edital.

As estudantes que por razões socioeconômicas não possam realizar o pagamento da inscrição poderão pedir isenção pelo e-mail seminariomariasiriusp@gmail.com.

Quais são os critérios de seleção?

a) Adequação com o tema do Seminário;
b) Atualidade, originalidade e relevância do tema;
c) Pertinência do título e qualidade do resumo;
d) Delimitação do objeto e problematização;
e) Contextualização teórica e conhecimento da bibliografia
relativa ao campo de pesquisa;
f) Clareza, pertinência e consecução dos objetivos.

Qual o cronograma do evento?

Submissão dos resumos: de 11/07/2022 a 29/07/2022 - Prorrogado até 13/08/2022

Divulgação dos trabalhos aprovados: 01/09/2022

Prazo final para envio dos trabalhos completos: 14/10/2022

Prazo para pagamento: 17/10/2022

Divulgação da programação completa do evento: em breve

Inscrição de ouvintes: em breve

Realização do evento: 07 a 09 de novembro de 2022

Dúvidas podem ser enviadas por email:
seminariomariasiriusp@gmail.com.

Minicursos

Nessa edição teremos cinco minicursos. Eles serão totalmente online.

Você pode se inscrever nos minicursos clique link abaixo da descrição dos minicursos. 

 

O valor para a participação em cada um é de R$20. Porém, as estudantes que por razões socioeconômicas não possam realizar o pagamento da inscrição poderão pedir isenção pelo e-mail seminariomariasiriusp@gmail.com.
 

Haverá emissão de certificado

Você pode se inscrever em mais de um minicurso, desde que os horários não sejam conflitantes.

As inscrições vão até 5/11!!!

As inscritas nos minicursos concorrerão ao sorteio de um exemplar do livro "Manual da Internacionalista Recatada" organizado por Débora Prado, Carolina Pavese e Lara Selis.

ERRATA: Devido a questões técnicas, todos os minicursos serão online. 

minicursos (2).png

Das micro as macro violências de gênero: o que está por trás do feminicídio?

O que você vai aprender nesse minicurso?

Esse minicurso tem como proposta abordar um tema que cada vez mais tem sido debatido dentro e fora da academia, a violência de gênero e uma das suas mais periculosas consequências o feminicídio. O minicurso será dividido em dois momentos. Num primeiro, será feito um breve panorama sobre diversos tipos de violência de gênero. Por último, será analisada a formação do conceito de feminicídio e será feita uma discussão desse conceito na América Latina. 

Quem vai ministrar o minicurso?

Beatriz Azevedo Coutinho

É Doutoranda em Relações Internacionais no San Tiago Dantas (UNESP, UNICAMP e PUC-SP). Mestre em Ciências pelo IRI-USP, bacharela em Relações Internacionais pelo INEST-UFF. É integrante das MaRIas desde 2017. Se interessa por temas relativos à Segurança, Paz e Mulheres,  Teorias de Gênero e Sul Global. E orienta trabalhos sobre essas temáticas na UNESP Franca. 

Quando ele vai acontecer?

Dia 7 de novembro das 9h às 12h

Onde ele vai acontecer?

Online.

Quais histórias merecem ser preservadas? Uma reflexão crítica sobre gênero, raça e classe em pesquisa de arquivo

O que você vai aprender nesse minicurso?

Este minicurso fornecerá um primeiro contato com a pesquisa em arquivos, a partir de uma reflexão crítica sobre o lugar reservado às mulheres nas fontes primárias históricas. O curso terá uma carga horária de 2 horas e será dividido em duas partes. Na primeira parte, traremos uma discussão teórica sobre os arquivos como instrumentos de poder. A decisão sobre quais documentos devem ser preservados e a organização destas fontes em um arquivo não é neutra ou apolítica. Pelo contrário, ela reflete projetos de dominação – inclusive patriarcal – e silencia minorias. Discutiremos o local reservado às mulheres a partir das diversas opressões que se colocam sobre suas vidas, em especial raça e classe. Na segunda parte do curso, faremos um exercício prático sobre como conduzir pesquisas em arquivos. Com foco no arquivo da Organização das Nações Unidas (ONU), discutiremos a preparação pré-arquivo, a organização administrativa do arquivo e da biblioteca da ONU, o que deve ser privilegiado na busca do material primário, e a organização do trabalho depois da visita ao arquivo. 

Quem vai ministrar o minicurso?

Natali Francine Cinelli Moreira

Doutoranda em Relações Internacionais no Programa de Dupla Titulação entre o IRI-USP e o King's College London. Junior Visiting Fellow no Graduate Institute of International and Development Studies, em Genebra, entre setembro de 2021 e setembro de 2022. Mestre em Relações Internacionais pelo IRI-USP e em Direito pela Queen Mary, University of London. Graduada em Relações Internacionais na PUC-SP e em Direito na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Natali pesquisa no seu doutorado a história diplomática da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher – CEDAW e a construção da ordem internacional liberal.

Quando ele vai acontecer?

Dia 8 de novembro das 9h às 11h

Onde ele vai acontecer?

Online

Ressignificando a segurança, a paz e a guerra: exercitando uma curiosidade feminista decolonial

O que você vai aprender nesse minicurso?

A motivação para fazer este curso é inspirar inquietações sobre as hierarquias de poder e papéis de gênero nas sociedades contemporâneas, de modo a buscar uma maior consciência crítica sobre as novas guerras sobre os corpos das mulheres, bem como sobre a ressignificação das noções de Paz e Segurança sob uma lente feminista e decolonial. 

 

Objetivos específicos

  • Compreender as principais propostas das perspectivas feministas críticas e decoloniais;

  • Refletir sobre os conceitos "gênero", "guerra", "paz" e "Segurança" sob lentes feministas pós-coloniais/decoloniais;

  • Conhecer as estratégias de luta e resistência de alguns movimentos feministas latinoamericanos. 

Quem vai ministrar o minicurso?

Gabriela Aparecida de Oliveira

Mestra em Relações Internacionais pelo Programa de Pós-Graduação “San Tiago Dantas” (Unesp, Unicamp, PUC-SP). É pesquisadora do Iaras-Núcleo de Estudos de Gênero do GEDES e do MaRIas-Grupo de Pesquisa em Gênero e Relações Internacionais do IRI-USP. Áreas de interesse: Estudos de gênero, feminismos, perspectivas latino-americanas e decoloniais sobre as temáticas de segurança, violência, guerra e paz. Lattes: http://lattes.cnpq.br/4641476352522382

Maria Eduarda Kobayashi Rossi

Graduanda em Relações Internacionais pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) com mobilidade estudantil na Universidade de Buenos Aires (UBA). Desenvolve pesquisa nas subáreas de Estudos de Gênero e Estudos para a Paz. É pesquisadora do Iaras-Núcleo de Estudos de Gênero do GEDES e do Ondjango-Núcleo de Estudos de África do GEDES. Áreas de interesse: Estudos de Gênero, feminismos e mobilizações sociais, virada local nos Estudos para a Paz, arte e construção da paz, cultura de paz. Lattes: http://lattes.cnpq.br/9627366484730425 

Quando ele vai acontecer?

Dias 8 e 9 de novembro das 9h às 11h

Onde ele vai acontecer?

Online

Um olhar de gênero na análise de cidades latinoamericanas: o direito das mulheres à cidade

O que você vai aprender nesse minicurso?

Esse minicurso tem por objetivo discutir como as desigualdades de gênero se materializam nos centros urbanos e como essa questão se relaciona com o campo das Relações Internacionais. Para isso, será abordada literatura interdisciplinar sobre feminismos latinoamericanos, difusão internacional de políticas públicas e urbanismo feminista. Serão trazidos exemplos práticos de iniciativas da sociedade civil e dos governos locais latinoamericanos que visam contribuir com a garantia do direito à cidade às mulheres e os desafios existentes para o desmantelamento do sistema patriarcal urbano.

Quem vai ministrar o minicurso?

Kelly Agopyan

É doutoranda pelo IRI-USP com período sanduíche na Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), com pesquisa sobre políticas públicas de direito à cidade na América Latina, com enfoque na Cidade do México. Mestra também pelo IRI-USP com pesquisa sobre a cooperação internacional entre cidades na pauta de direitos humanos. Foi consultora para diferentes projetos da Plataforma Global pelo Direito à Cidade e para o Instituto Polis. Foi assessora para assuntos internacionais da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo (2014-2016).